segunda-feira, 25 de maio de 2015

A Moda e o Tempo: Os anos 1920

Uma segunda revolução na moda [primeira revolução aqui] aconteceu durante e logo após a I Guerra Mundial, quando a Europa e a América introduziram o que seria chamado de "mundo moderno". Mais uma vez a juventude ficou na moda. As mulheres entraram na década de 1920 com corpos ampulheta e saíram com uma silhueta que lembrava um tapete enrolado, os espartilhos da época achatavam o corpo e as mulheres faziam regimes de fome.
Mesmo antes da Guerra, a silhueta Eduardiana começou a declinar e por volta de 1914, as roupas femininas já seguiam uma linha mais natural. Durante os anos de guerra, a moda foi conservadora, mas as saias se ergueram para acima dos tornozelos para facilitar a vida de mulheres que agora trabalhavam fora de casa ou eram enfermeiras. Quando a guerra acabou, as bainhas subiram e a cintura alargou. Os vestidos eram como retângulos curtos, decotados e muitas vezes sem mangas. Os chapéus encolheram e tomaram forma de sinos. O admirável agora não eram curvas e sim, uma silhueta achatada na frente e atrás e com pernas longas e finas.


Historiadores de moda sugerem várias explicações para este fenômeno. Alguns dizem que para compensar a perda de vidas na I Guerra, a moda feminina tinha de ser sexualmente provocadora para impulsionar o índice de natalidade, o que gerou uma maior liberdade sexual. A maneira de se vestir da época, mesmo com a supressão de características sexuais secundárias em suas roupas "tubo", ainda assim, era mais provocante que a da geração anterior. Outros historiadores sugerem que as mulheres estavam afirmando seus direitos recém conquistados de se vestirem como os homens, ou que estavam tentando substituir os homens jovens que haviam morrido na guerra.

 
 

Possivelmente, os dois motivos acima estavam operando, mas se olharmos as fotos e filmes da época, vemos que as mulheres de 1920 não se pareciam com garotos, mas sim com crianças. Assim como na revolução romântica na moda, o tempo andou para trás. Na revolução romântica a mulher era ideal era uma menina boa e inocente e agora era uma moleca ousada e travessa.
A melindrosa era alegre, namoradora e imprudente em busca de diversão e emoções. Embora tivesse uma aparência adolescente, seu rosto era de uma criança pequena: redondo, nariz arrebitado, olhos grandes e a boca um beicinho; o cabelo era reto na altura do queixo.

 

Os vestidos soltos parecidos com batas ou sacos, terminavam no joelho, não tinham a cintura marcada ou eram "acinturados" na altura do quadril. Os tecidos finos, as cores pálidas como bege, creme, branco - eram as preferidas. Depois de quase um século com espartilhos e vestidos colados ao corpo, as roupas agora pareciam grandes, como se uma menininha vestisse as roupas da mãe. Flores artificiais de seda e veludo e pesados fios de contas, davam a ilusão delas parecerem menores em estatura, contribuindo pro efeito infantil.
Estilos populares nos anos 20 foram as golas peter pan (personagem famoso por se recusar a crescer); blusas e saias de marinheiro - usadas também por mulheres adultas e os sapatos modelo "mary jane", antes tradicional para meninas, agora tinha o salto cubano.

Os homens também perderam a magnitude e a autoridade eduardiana. Eles emagreceram e rejuvenesceram gradativamente. Com os ombros mais estreitos e caídos e o queixo menor e nenhum pelo no rosto. No começo da década, ele era um menino de boa aparência ao invés de um homem de meia idade. Era atlético, audacioso, romântico e moderno. Na literatura, figuras paternas fortes, silenciosas, confiantes pareciam antiquadas e foram substituídas pela figura dos filhos, como os heróis dos romances de James Joyce e Fitzgerald: suscetíveis, impulsivos e ocasionalmente fracos e psicologicamente instáveis.


 


A moda fazia o homem parecer menos poderoso. As roupas eram feitas com material mais leve e com cores pálidas como branco, castanho, cinza claro, creme. O colarinho alto e formal estava desaparecendo; os paletós eram mais curtos e os ombros menos acolchoados. As calças tinham a cintura alta, sugerindo juventude ou uma figura pré-adolescente.  

Charles Chaplin
 

As roupas esportivas de todos os tipos se tornaram populares e mesmo quando não pretendiam jogar golfe ou tênis, os homens usavam pulôveres,calções presos na altura do joelhos e boinas como as de sua infância.



3 comentários:

  1. adoro o site! sou estudante de moda e todo o material que encontro aqui,é de extrema importância,muito bom o site!

    ResponderExcluir
  2. Eu não cortaria o meu cabelo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NOTA AOS LEITORES


Olá, tudo bem?
Fico feliz que tenha chegado até aqui! Infelizmente não consigo responder todos os leitores com devida atenção. Me perguntam sobre livros que uso nos textos estão, eles listados neste link: https://modahistorica.blogspot.com.br/p/livros.html

Alguns textos foram escritos entre 2009 e 2013, num período que eu não anotei as fontes, por isso eles não as tem. Portanto, quem me escreve cobrando as fontes destes artigos, espero que compreendam que não posso colocar uma fonte que não lembro ao certo/exatamente qual foi, indicando algo errado. MAS os livros que uso estão no já citado link - pra quem quiser ir atrás deles. Sei que professores e orientadores lhes cobram fontes e nada melhor que ler livros pra adquiri-las.


A quantidade de emails e comentários é grande e soaria repetitivo e cansativo eu responder isso a um por um dos leitores. Gostaria que essa cobrança que às vezes vem como crítica, ficasse mais amena através da compreensão, pois quando comecei o blog não sabia que se tornaria tão grande e que viraria referência no Brasil.
Agradeço a compreensão (e os elogios ao blog).
Sana ♥